Loading...
MUITO ALÉM DO FILTRO - Sistema de Filtragem - FixAir
skip to Main Content
MUITO ALÉM DO FILTRO

MUITO ALÉM DO FILTRO

“Se eu troco regularmente o filtro do compressor posso ficar tranquilo que o ar que eu uso nas recargas está dentro dos padrões internacionais, certo?” Esta pergunta me foi feita por um operador de mergulho recentemente e infelizmente a resposta a ele foi “não necessariamente”. “Mas como assim?”, indagava ele. Para responder a esta questão precisamos entender como funciona um sistema de filtragem e como os seus componentes influenciam no resultado final.

AO SISTEMA DE FILTRAGEM

Um compressor para fornecer ar respirável possui um sistema de filtragem composto por vários “elementos”, que em conjunto garantem a qualidade final do ar. O conhecido filtro de purificação é apenas uma das engrenagens deste sistema. Vamos conhecer um pouco mais sobre cada um dos elementos:

  • Filtro de Entrada: Tem a função de filtrar partículas sólidas em dispersão no ar, antes da entrada no primeiro estágio de compressão. São capazes de filtrar também, com baixa eficiência, vapor de água e de óleo. O filtro de entrada deve ser substituído regularmente, conforme as recomendações do fabricante do compressor e deve ser rotacionado periodicamente (ver fig 1) para evitar que a corrosão causada pela umidade do ar gere partículas sólidas que venham a perfurar o filtro, permitindo assim a entrada de metal na aspiração do primeiro estágio. Alguns operadores optam por simplesmente remover este filtro do sistema, o que é um erro terrível, já que esta é a primeira barreira de proteção do compressor;
Um filtro de entrada é a primeira barreira de proteção do sistema
Fig 1 -Filtro de Entrada
  • Separador de Água e Óleo: Durante o processo de compressão o ar aquece e resfria algumas vezes e isso produz vapor de água. Além disso, o óleo aquecido também vaporiza e esta mistura de água e óleo vaporizados precisa ser eliminada ao máximo ante de chegar ao filtro de purificação. Este processo se dá no separador de água e óleo existente no compressor (ver fig 2);
Separador de água e óleo utilizado em um sistema de filtragem
Fig 2 – Separador de Água e Óleo
  • Purgas: Como visto acima, o processo de compressão gera um vapor contendo água e óleo que depois de condensar se transforma em um líquido esbranquiçado que deve ser eliminado através das purgas existentes no compressor (ver fig 3). Um sistema automatizado garante que as purgas serão acionadas sistematicamente dentro de parâmetros de tempo pré-definidos, garantido que o sistema não fique saturado;
As purgas são parte fundamental no sistema de filtragem
Fig 3 – Purgas
  • Sistema de Ventilação: A ventoinha do compressor (fig 4), conectada ao motor, garante uma boa ventilação do bloco do compressor e, consequentemente mantém a temperatura adequada de trabalho do equipamento. Não vamos me estender muito neste tema, pois estamos preparando uma postagem específica sobre o assunto. Por ora basta entender que um aumento excessivo na temperatura do compressor provocará o aquecimento e a vaporização do óleo, aumentando o risco da contaminação do ar (ver postagem sobre Total de Hidrocarbonetos Voláteis em: https://fixair.com.br/contaminacao-por-tvhc/;
A importância da ventilação para garantir a eficiência do compressor.
Fig 4 – Sistema de Ventilação
  • Filtro de Purificação: São compostos por produtos químicos e tem como principal função realizar a purificação final do ar. Como podemos ver eles não trabalham sozinhos e se alguma das etapas anteriores falhar haverá uma sobrecarga de impurezas (inclusive
    inclusive água) sobre os elementos filtrantes levando a acidentes como ruptura do cartucho de filtragem (ver fig 5) e uma contaminação do ar fornecido pelo sistema. Além disso, fatores externos como temperatura ambiente e umidade relativa do ar influenciam diretamente na vida útil do filtro. Normalmente os manuais do usuário contém as recomendações do fabricante quanto a estas variáveis;
Filtro de purificação utilizado em um sistema de filtragem
Fig 5 – Filtro de Purificação (Após Ruptura)

CONHECIMENTO E TREINAMENTO SÃO FUNDAMENTAIS

Muitas vezes nos deparamos com estações de recargas que poderiam ser mais eficientes com pequenas modificações em suas instalações. A opinião de um profissional pode fazer muita diferença no resultado final obtido, mas infelizmente algumas pessoas acham que solicitar este tipo de serviço poderia demonstrar uma falta de conhecimento sobre o assunto em que isso poderia “manchar” a sua imagem no mercado. Não se deixe levar por este tipo de pensamento. Além disso, manter a equipe responsável pela operação de recargas treinada através de reciclagens periódicas garante a previsibilidade do processo. Associando estas ações a um planejamento formal de manutenções preventivas e corretivas além do acompanhamento constante da qualidade do ar fornecido pelo compressor, resultará em uma prestação de serviço adequada as necessidades do mercado e protegida de passivos jurídicos por danos a bens e pessoas.

Sobre a Fix Air

A Fix Air oferece serviços de projeto e instalação de sistemas de recargas de ar respirável, fornecimento de consumíveis (óleo, filtros montados, carvão ativado e peneira molecular) e acessórios (sistemas de purga automática, manômetros, registros, manifolds, etc) além de serviços de análise de qualidade de ar de acordo com a especificação exigida pelo cliente (CGA grau E, CGA grau D, ar compatível com oxigênio (1994 e 2003), EAN+CGA grau E, etc). Somos distribuidores da Trace Analytics LLC, um Laboratório Credenciado pela A2LA especializado em análise de gás comprimido para as indústrias de ar respirável, manufatura e gás medicinal em todo o mundo que a mais de 29 anos mantem os mais altos padrões de qualidade da indústria.